Motivadores para o surgimento COBIT 5?


O COBIT é um framework de negócio (estrutura/modelo) para governança e gestão da TI. Surgiu inicialmente do acrônimo:

O COBIT não é dogmático. Ele propõe maneiras, formas, recomendações que se pode realizar dentro da organização no que se refere à governança e gestão da TI.
O COBIT nos traz padrões de referências, que precisam ser adaptados à organização. Cada organização vai se adaptar aos requisitos de governança descritos no COBIT da sua forma, conforme sua cultura, recursos, ambiente e requisitos específicos.

E para que e por que o COBIT foi desenvolvido?

1 – Diretiva do conselho executivo da ISACA: “Unir e reforçar todos os ativos de conhecimento da ISACA com o COBIT”.
Necessidade de reforçar a estrutura da área de TI, fazendo com que essa área deixe de ser área meio e se torne uma área com função estratégica;

2 – Alinhar o COBIT com outros frameworks e normas. Ou seja, as demais normas, frameworks não são excludentes e sim eles se complementam entre si. Cada dentro da sua área de atuação específica. Então, o COBIT complementa o PMBOK, a ITIL, por exemplo;

Quem já ouviu falar que o COBIT funciona como um guarda-chuva para os demais frameworks? É, exatamente, isso que expliquei logo acima.
E, por que isso? É porque o COBIT funciona como um nível de maior nível de controle dentro de uma organização, no que se refere à TI.

3 – Prover uma estrutura de governança e de gestão renovada e autoritária para a empresa e a tecnologia relacionada;

4 – Integrar todas as principais estruturas e orientações da ISACA;

5 – Cobrir responsabilidades do negócio e TI de ponta a ponta. E o que isso quer dizer? A TI é responsabilidade de todos. A TI está cada vez mais pervasiva em todas as operações das áreas de negócio dentro e fora da organização;

6 – Fornecer orientação em:

a. Arquitetura corporativa: a arquitetura de TI precisa estar integrada à arquitetura corporativa, ou seja, a forma de processar as informações em TI precisam estar alinhadas às operações de negócio;
b. Gestão de ativos e serviços: um grande desafio – gerenciar os ativos de TI. Quando eu compro, quando eu troco? Isso também foi uma das discussões que motivou a criação do COBIT. Melhorar essa gestão de ativos e serviços;
c. Estruturas emergentes de fornecimento e organização: trata-se de conceitos inovadores, que ajudam a organização alavancar. As famosas práticas inovadoras, por exemplo: Ti Bimodal, DevOps e etc;
d. Tecnologias inovadoras e emergentes: aqui se pensou nos aspectos da inovação. Como tratar um tema tão presente na área de TI junto à Governança de TI?
O COBIT, quando estava sendo discutido pelo Conselho da ISACA, também foi criado pensando em ajudar a resolver essa questão.
Ou seja, a organização pode até inovar, mas sem prejudicar os controles previstos e recomendados pelo COBIT. Funciona como uma espécie de equilíbrio entre esses aspectos.

7. Cobrir a necessidade das organizações para:
a. Assegurar a criação de mais valor;
b. Obter a satisfação dos usuários de negócio;
c. Alcançar a conformidade com leis, regulamentos e políticas relevantes; − Melhorar a relação entre negócios e TI;
d. Aumentar o retorno da governança sobre a TI corporativa;
e. Conectar e se alinhar a outros frameworks e normas importante.

Então, basicamente, aqui estão os principais motivadores para a criação do COBIT 5.
Agora, só para “apimentar”, vamos ver como esse assunto é cobrado pela CESPE/CEBRASPE?
Vamos lá…

(CEBRASPE/CESPE/MP/CE/2020) No que se refere à governança e gestão de tecnologia da informação (TI), julgue o próximo item. Segundo o COBIT 5, a governança de TI deve abranger toda a organização, para que os objetivos do negócio sejam alcançados.

Resposta: Olha que questão excelente. Muito boa para fazer o candidato(a) desavisado(a) se perder…
Veja a sutileza: Segundo o COBIT 5, a governança de TI deve abranger toda a organização, para que os objetivos de governança e gestão de TI sejam alcançados.
Em termos simples, O COBIT 5 ajuda as organizações a criar valor por meio da TI mantendo o equilíbrio entre a realização de benefícios e a otimização dos níveis de risco e de utilização dos recursos.
O COBIT 5 permite que a TI seja governada e gerida de forma holística para toda a organização, abrangendo o negócio de ponta a ponta bem como todas as áreas responsáveis pelas funções de TI, levando em consideração os interesses internos e externos relacionados com TI.
Além disso, o COBIT 5 é genérico e útil para organizações de todos os portes, sejam comer ciais, sem fins lucrativos ou públicas.

Questão Errada.

Bom, Pessoal, por hoje, é isso.
Espero que o Artigo ajude a entender melhor o porquê da existência do COBIT e como ele pode ajudar as áreas de TI das organizações.
Bons estudos e até mais.

Prof.ª. Samantha Gomes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: